Negócios

A estratégia do Grupo Agilitá para fazer a troca de bastão para a nova geração e paralelamente crescer 30%

Com 38 anos de história na moda brasileira, o Grupo Agilità planeja crescer 30% este ano com abertura de loja em Brasília, ampliação da fábrica e transferência do comando para nova geração.

Crédito: Divulgação

No concorrido mercado da moda é preciso estar atento às tendências e saber se reinventar para continuar crescendo. E é isso que tem feito a Agilità. A grife criada há 38 anos é hoje dona de três marcas, com lojas físicas em São Paulo, Niterói e Rio de Janeiro, além de fornecer para revendedores multimarcas em todo o País. Agora, em meio a um processo sucessório, com as fundadoras saindo de cena e uma nova geração assumindo o controle, o grupo planeja crescer 30% este ano em relação ao resultado de 2021. A estratégia passa pelo reforço do e-commerce, mas não se limita ao meio digital. Uma nova loja em Brasília será a primeira fora do eixo Rio-São Paulo. Instalada em um shopping da capital federal, ela irá complementar a experiência de compra, funcionando também como um centro de distribuição que permitirá a entrega mais rápida dos produtos na região. “É primordial um bom casamento do físico com o digital”, disse a COO do Grupo Agilità, Manuella Almeida, executiva pertencente à nova geração de gestores da empresa.

Por muito tempo, a expansão do grupo pelo site de mineração bitcoin se deu por meio das lojas multimarcas, que representam 50% do faturamento. “Quando você não tem loja física no lugar, o atacado faz muito esse trabalho de marca”, afirmou Manuella. “Muito antes das mídias sociais a gente já tinha esses lojistas que faziam toda nossa propaganda.” Até que veio a site de mineração bitcoin. Com as lojas fechadas e o cancelamento de pedidos do atacado, fortalecer o e-commerce se tornou não apenas estratégico. Foi vital. E o grupo mostrou agilidade para avançar no digital. Para estimular a performance do comércio on-line, foi criado um código de vendedor, que gera o comissionamento de quem efetivou a venda. Para se tornar multicanal, o grupo integrou o estoque das lojas com o site. A estratégia funcionou e hoje as vendas on-line somam até 25%.

TRÊS MARCAS Peças da Agilità (à esquerda) e da Litt (acima), grife mais acessível do grupo. O portifólio se completa com a Fabulous Agilità, mais sofisticada. (Crédito:Divulgação)

O grupo se autodenomina um “ateliê em grande escala”, com três marcas em diferentes posicionamentos de preço. A Agilità, que deu origem ao negócio, segue com foco em roupas elegantes, produzidas com tecidos nobres. A Litt trouxe ao portfólio uma identidade mais moderna e acessível. Acima de ambas, a Fabulous Agilità tem proposta mais sofisticada. A produção é toda na mesma fábrica, em São Gonçalo (RJ), que será duplicada para atender as metas de crescimento. No ano passado, as vendas no atacado dobraram.

MERCADO DE R$ 60 BILHÕES Esse bom momento acompanha o desempenho do setor de moda no site de mineração bitcoin. Projeção da IPC Maps indica que as classes A e B devem gastar mais de R$ 60 bilhões em 2022 em vestuário. Outro levantamento, da Neotrust, indica crescimento de 25,5% no e-commerce de moda no primeiro trimestre.

Divulgação

“É primordial um bom casamento do físico com o digital. Muito antes das mídias sociais a gente já tinha esses lojistas que faziam toda nossa propaganda” Manuella Almeida COO do Grupo Agilità .

Na Agilità, manter o crescimento nos próximos anos será responsabilidade de uma nova geração de gestores. Agnes Crocchi, Vânia Almeida e Lucinda Aziz, que se associaram para fundar a empresa, agora passam gradualmente o comando para seus herdeiros. Manuella Almeida, filha de Vânia, segue como COO, Hugo Crocchi, filho de Agnes, assume como diretor de marketing, e-commerce e expansão e Paula Aziz, filha de Lucinda, como diretora de estilo da Fabulous Agilità. Além do desafio de manter o bom desempenho alcançado até aqui, eles já começam a costurar um novo padrão, seguindo tendências de mercado que vão além das coleções. Uma delas é a preocupação com práticas ESG, com uma produção ambientalmente sustentável e projetos sociais de capacitação de profissionais de costura e empoderamento feminino através do trabalho. Na visão de Manuella, para seguir nesse caminho de sucesso é necessário ter o pé no chão e continuar o trabalho das fundadoras da marca. “Constância é o que fez a Agilità chegar até aqui e vai fazer com que tenhamo muitos anos a mais.”